domingo, 22 de junho de 2008

PORQUE HOJE É DOMINGO!

Eu sei que da verdade eu não sou dono
eu sei que não sei tudo sobre Deus
às vezes quem duvida
e faz perguntas
é muito mais honesto do que eu.
Pe. Zézinho

7 comentários:

Teresa disse...

Deu-me para vir aqui, Raúl, bem que sejam 3.11 horas da manha.
Olhei para a etíqueta, e senti que me era dirigida ... È da hora!!!

Fátima André disse...

Este post fez-me lembrar um vasto grupo de pessoas com quem me relaciono de forma saudável, sendo agnósticos, outros ateus, outros católicos... e com esta lembrança deixo a todos uma proposta universal de leitura que acabo de afixar no meu blog.
Bom domingo a todos :)

Teresa disse...

Fátima, fico grata pelo seu liberalismo. Na verdade, eu sou agnóstica, nada mais.
Ao contrário do Raúl, procuro Deus desde a morte da minha mae,
bem necessitava, mas ainda nao o encontrei.
Talvez seja Deus que vos tenha posto no meu caminho. Este "grupo de afectos" tem sido uma grande ajuda.
Bom domingo para todos!

besbertocharrua disse...

MISERERE MEI DEUS
queu ôje lévo o andôre de nosso senhôre da purcissão.
abraces munte amigues dagente pó porfessor e tamém pá avó pirueta

CCz disse...

Caro Raul,
.
Do que me fez recordar...
.
Quando em 1973 fui viver para o Porto, comecei a frequentar a catequese e a missa Dominical na paróquia do Bonfim.
.
A paróquia era orientada por um sacerdote salesiano, julgo que se chamava Pedrosa.
.
É capaz de imaginar o que era para mim assistir, em 1974, às missas com:

* evangelho lido em jogral;
* homilias acompanhadas por projecção de slides;
* canções do Pe. Zezinho (era um manual com 40/50 páginas);
* canções acompanhadas por bateria, violas eléctricas e acústicas, orgão electrónico...

Não tinham nada a ver com o mainstream.

Muitas vezes interrogo-me sobre os meus colegas de catequese, qual a taxa dos que continuam crentes e frequentadores da missa dominical, e como é que essa taxa se comparará com as das restantes paróquias da mesma altura.

Saudações tribais

Raul Martins disse...

Teresa,
quando coloquei este poste não pensei em si, com toda a clareza, não pensei em si em concreto - pois só hoje me apercebi, porque o diz, que é agnóstica. Mas quem procura já está a meio do caminho. Força!
.
Apenas um pensamento a partir dos meus sentimentos sobre a litúrgia de hoje de um Jeremias que se sente "menino" porque não sabe o que dizer; o evangelho em que Jesus recomenda aos seus apóstolos que "não tenham medo" de anunciar o evangelho... e pensei na minha Igreja que realmente não deve ter medo mas que deve escutar e estar mais atenta aos que questionam, aos que andam longe de Deus e talvez, porque falta, talvez, a humildade de Jeremias, não os conseguimos ter ao nosso lado e ajudá-los a caminhar. Mas esta é a minha Igreja e é com ela que tenho de fazer o caminho. QUERIA UMA IGREJA MAIS AO ESTILO DO QUE O CCZ AQUI FALA. Mais acolhedora, mais "mãe" e "pai"... Mais TRIBAL
.
Lembrei-me, como refere a Fátima, de muitos amigos com quem crescemos em humanidade, apesar de caminhos diferentes, ainda que, no fundo, não sejam tão diferentes assim. Apenas caminhos.
.
Cumpadre Besberto você está sempre a surpreender-me com a sua pertinência do latim. Sempre bem empregue.
.
Caro CCz,
um bom ponto de reflexão a parte final do seu comentário. Era um bom tema de investigação na nossa Diocese.
.
Acredito que seja o Padre Pedrosa. Ele gosta muito das celebrações jovens deste estilo. Ele tem muitos livros com celebrações jovens em que utiliza as mais variadadas didáticas para cativar e catequisar os jovens.
.
Aqui nos Carvalhos, e com o nosso amigo Padre Maia, também utilizávamos a bateria e as guitarras eléctricas... agora as regras são outras... as orientações da Diocese para os cânticos da celebrações ... Tá dito... como gosta de dizer o Cumpadre Besberto.
.
E já recebi mensagem da FNAC que já lá têm o "Na busca de um mundo melhor". Depois combinaremos a melhor forma de trazermos uma reflexão sobre o livro aqui no "nosso mundo".
.
CARPE DIEM!

Teresa disse...

Raúl, que nao pensou em mim ao escrever a etiqueta: ateísmo. Isso sei eu. Só que me saltou aos olhos, como quisesse falar comigo. Mas como ontem já disse ... eram 3.11 horas da manha.

Estou ansiosa que o Raúl traga aqui o livro do Karl Popper.

Quanto à política americana estou 100% de acordo com os pensamentos da Émy.

Abracos para ambos.