sábado, 21 de junho de 2008

AS REGRAS DO NUNCA!

As regras do Nunca de Lawson.


Na liderança e na vida lembrem-se sempre destas regras:

1. Nunca diga que algo não pode ser feito (Missões Impossíveis são muito raras);
2. Nunca subestime o poder do trabalho de equipa (pessoas vulgares conseguem alcançar coisas extraordinárias);
3. Nunca aceite nada menos do que a excelência, especialmente de si próprio;
4. Nunca fique satisfeito por mais do que um instante;
5. Nunca fique satisfeito consigo mesmo (nunca se sabe tudo!);
6. Nunca se afaste das decisões difíceis (as coisas apenas pioram);
7. Nunca subestime a concorrência (eles também são pessoas inteligentes!);
8. Nunca deixe de ouvir, questionar e inovar (há sempre uma maneira melhor);
9. Nunca tenha medo de correr riscos (com excepção da saúde e questões de segurança);
10. Nunca desperdice uma oportunidade para dar uma contribuição (´não achei que este fosse o meu trabalho`);
11. Nunca subestime os clientes (o seu salário depende deles);
12. Nunca surpreenda o seu chefe (positivamente está bem, mas negativamente, nunca!);
13. Nunca deixe de aprender com os seus erros (todas as pessoas inteligentes cometem erros, estúpido é cometer o mesmo erro duas vezes);
14. Nunca deixe de dar crédito àqueles que o merecem (deixe outra pessoa receber os louros também);
15. Nunca se esqueça de dizer ´muito obrigado`por um trabalho feito (estas duas palavras são as menos utilizadas em qualquer língua).


E SEMPRE:
Diga a verdade, independentemente de quão difícil possa ser;
Cumpra sempre as suas promessas!



Retirado de Hooper, A. & Potter, J. (2007).
Liderança inteligente. Criar a paixão pela mudança (p.117-118).
Lisboa: Editora Actual.

5 comentários:

besbertocharrua disse...

OPUS ARTIFICIEM PROBAT
cumperimentos e tamém da nha maria cadóra queu lêia iste tude quéla gósta munte.

Maria do Carmo Cruz disse...

Pois é, Raul e Cumpadre, também se pode dizer que é como os pòzes de perlimpimpim: quem sabe, sabe e quem não sabe fica assim...
Raul, sabes que na minha opinião, nos votos matrimoniais, deveria ser obrigatório prometer que nunca se iria dizer "nunca" e "sempre". O que iria evitar aqueles tremendos "nunca reparas no que eu faça, nunca m dás um elogio, nunca me convidas para ir passear/dançar/ir ao cinema, nunca nada está bem para ti, etc."
E os "sempres": "estás sempre a pôr defeitos, tu é que tens sempre razão, sempre foste um egoísta, a tua mãe sempre me detestou..."
Por acaso, esta "mais velha está a dizer alguma mentira?
Uma abraço para os cumpadres, um beijo para a minha Família Feliz, bom fim-de-semana da Avó Pirueta

conceição coelho disse...

Querido Raul,estas regras do nunca sempre fizeram parte da minha orientação de vida.Ainda bem que te «lembraste de nos lembrar» delas...bjs e até amanhã

Anabela Magalhães disse...

Ainda bem!! :D

Raul Martins disse...

Grande latinista, o Cumpadre Besberto! E oxalá que as nossas obras ( as nossas obras, mais do que aquilo que se escreve) reflitam sempre em profundidade aquilo que nós somos.
.
Não Carmo, não é nenhuma mentira. E falas como "soba" da tribo!
.
Eu sei Conceição, eu sei que sim. Eu sou testemunho da tua procura da perfeição na vida do dia a dia. E mantém essa crença e essa "juventude" sempre.