quarta-feira, 6 de agosto de 2008

AS LIÇÕES DA HISTÓRIA!

A ver se alguém nos ouve!


Hoje, a história da humanidade assinala mais um aniversário do lançamento de duas bombas atómicas sobre o Japão pelos Estados Unidos. A primeira, lançada pelo bombardeiro Enola Gay, atingiu a cidade de Hiroxima no dia 6 de Agosto de 1945, marcando o começo do fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Uma segunda bomba foi lançada, sobre Nagasaki no dia 9 desse mesmo mês. Um ano depois, eram 140 mil, o número de mortes em consequência dessas explosões nucleares. Hoje, ainda há 50 mil pessoas que sofrem as consequências das suas radiações.


Ontem, na ONU, Dsisaku Ikeda, que além de ser um activista pela paz e filósofo budista, é presidente de uma das organizações pacifistas mais influentes do Japão, assegura que “para reviver e dar nova energia aos esforços em prol do desarmamento nuclear é preciso desafiar o conceito de que as armas atómicas são um mal necessário”. “Devemos lembrar às pessoas que, embora actualmente não estejam a ser usadas, essas armas representam um enorme custo de recursos monetários, tecnológicos e humanos, consumidos no seu seu desenvolvimento e manutenção”, disse Ikeda.A rede não-governamental Soka Gakkai Internacional, com sede em Tóquio e mais de 12 milhões de membro em 190 países, tem vindo a intensificar os esforços para conseguir o objectivo de um mundo livre de armas nucleares.


Que estes episódios da história da humanidade nos façam reflectir e, na medida das nossas forças, nos levem a ser porta-vozes da necessidade de olhar novo e de manhãs mais claras para o mundo em que vivemos.

Os suspiros,
os sorrisos,
os gestos e os cantos pela paz
têm mesmo de ser quotidianos e em uníssono.
A ver se alguém nos ouve!



ADENDA: 16H45. Via Anabela:


Little Boy - Atom Bomb - Hiroshima

2 comentários:

Anabela Magalhães disse...

A ver se alguém nos ouve, não é assim, Raul?
Bolas, mundo complicado, este!

conceição coelho disse...

Olá Raul!

O teu texto de hoje fez-me recordar a nossa colega Ester
que, tendo casado com um japonês, por lá viveu catorze anos.

Quantas vezes nos contou os horrores que se seguiram à bomba, sim porque os seus efeitos ainda hoje são visiveis:

» a destruição de vários quilómetros quadrados...
» os efeitos das radiações...
» a subida em flecha dos cancros...
» abortos...
» bebés deficientes...
» ...

Os japoneses recordam solenemente estes dias e as crianças fazem milhares de origamis, representando pequenas pombas da PAZ, que colocam, simbolicamente, nos locais onde as referidas bombas caíram...
O que mais me preocupa é saber que, apesar de não ter caído mais nenhuma, continuamos a ter «outras bombas» com efeitos igualmente devastadores quer para o ambiente quer para a humanidade...

Dá que pensar, não dá?

Beijinhos para todos.