quinta-feira, 22 de maio de 2008

O CANTINHO DO PADRE MÁRIO!




É mesmo o amor


o que mais impressiona em
S. Teresa de Lisieux.

A sua doutrina é uma expressão de toda a sua experiência vital.
Teresa de Lisieux ensina contando a sua vida. A sua doutrina é uma teologia narrativa, autobiográfica, ascética, «mística» e simbólica.
Esta vida é caracterizada por uma comunhão dinâmica de amor que tem um nome e um rosto: Jesus.
Um amor cada vez mais profundo, aos três maiores Mistérios cristológicos: o da Incarnação, o Pascal da Redenção e o da Eucaristia.


O Orvalho Divino

1. Meu doce Jesus, no regaço da tua Mãe
Apareces-me, envolto em luz de Amor.
O Amor, eis o inefável mistério
Que te exilou da Celeste Morada…
Ah! Deixa-me ocultar sob o véu
Que aos olhos humanos Te esconde
E junto de Ti, ó Estrela Matutina!
Encontrarei um antegozo do Céu.

2. Desde o nascer de cada nova aurora
Quando aparecem os primeiros raios de sol
A delicada flor que começa a abrir
Espera do alto um bálsamo precioso
É o orvalho benéfico da manhã
Totalmente cheio de uma doce frescura
Que produzindo uma seiva abundante
Do fresco botão faz entreabrir a flor.

3.Tu és, Jesus, a Flor que acaba de abrir-se,
Contemplo-Te no teu primeiro despertar,
És Tu, Jesus, a deslumbrante Rosa,
O fresco botão, gracioso e cor de ouro.
Os puríssimos braços da tua Mãe querida
Formam para Ti um berço, trono real
O Teu doce sol, é o seio de Maria
E o Teu Orvalho, o Leite Virginal!...

4. Meu Bem-amado, meu Divino Irmãozinho
No Teu olhar vejo todo o futuro
Cedo por mim deixarás a tua Mãe
O Amor já Te impele a sofrer.
Eu, frágil criança, só vejo no cibório
A cor, a figura do Leite
Mas é o Leite que convém à infância
E o Amor de Jesus é sem igual!

Neste pequeno espaço do blog, gostaria de dizer aos leitores que não devem confundir S. Teresa de Ávila, que iremos tratar mais à frente, com S. Teresa do Menino Jesus; as duas Doutoras da Igreja.
A primeira, é espanhola, de Ávila, nasceu a 28/03/1515; morreu a 15/10/1582. A segunda, é francesa, de Lisieux, nasceu a 02/01/1873, às 23:30; morreu a 30/09/1897.
Ambas foram religiosas de clausura, ou seja, monjas carmelitas.

6 comentários:

besbertocharrua disse...

ó senhore raul iste é pá senhora anabela e sa na simporta fica o recádo proque na consegui deixar na casa dela. obrigado.
Porfessora Anabela queu na sô munte letrádo camodos ca li com dificuledade e na gustei mêmo náda disto. o gáijo tá memo a pedi-las ai se tá. atão quisto se fáz a uma senhora?queu descubro e tranque nêle dois valentes tabéfes qué mercido. ora questa!a nha maria até ficô fula...
coráge e pace á ferente.
um abrace munte amigue

Carmo Cruz disse...

De algum modo, Raul do Sorriso Imenso, este comentário do nosso cumpadre, é já parte da festa de Pentecostes. Quando o Espírito desceu sobre todos nós, cada um com os dons que se devem cultivar como os talentos da parábola, já sabia que o Cumpadre Charrua ia escrever assim para nos animar, ia estar sempre solidário quando nós precisássemos e a gente o entenderia em qualquer língua que ele se exprimisse. Para ti, que nos trazes Santa Teresa de Ávila, o Padre Mário e o Cumpadre e a Senhora Maria, um Santo dia num abraço no Senhor. Aqui em Angola não é feriado nem dia santo, mas às vezes há procissão. Avó Pirueta

Anabela Magalhães disse...

Vim agradecer, aqui na casa do Raul, ao cumpadre Besbertocharrua, pelo apoio que aqui deixou e que chegou a minha casa via Raul do sorriso africano.
Obrigada aos dois.

Conceição Coelho disse...

agradeço o esclarecimento relativo às duas santas. Para uma leiga no assunto... tinham logo de ser as duas Teresas! Prometo que não as confundirei mais. Fiquei com curiosidade de conhecer um pouco da obra de ambas e, depois de um breve «coup d'oeil», verifiquei que tanto uma como a outra exploram muito bem o tema do amor, sobretudo a Jesus.
Despeço-me com alguns versos de St. Teresa do Menino Jesus:
«Tu le sais bien, non unique martyre, c'est ton amour, Coeur Sacré de Jésus/Vers ton beau Ciel, si mon âme soupire c'est pour t'aimer de plus en plus!...»./(...)
Até à próxima quinta.

besbertocharrua disse...

atão queu tive a vêre do diçonairo de ferançês né? e tarduzi camódos ca nha maria gustou munte do dite da sra. dona cunceissão.
" sabes munte bém co mô únique martire é o teu amôre , corassão de Jesus, na diressão do teu bélo céu , sa nha álma suspira é proque eu te amo cada vês máis". acim tôdes comprendem.
um abrace munte cheie damizade pa todes e tamém da nha maria cagora na pássa dia ca na vem aqui comigue.

Raul Martins disse...

E cumpadre Besberto obrigado pela tradução. Temos é que arranjar outro dicionário, percebes?
Eu sei que percebes que estou a brincar.
Sempre atento. É assim mesmo e fico feliz pela sua Maria gostar de nos visitar. É assim que fazemos caminho.