quarta-feira, 21 de maio de 2008

Concurso «Na Senda de Darwin»



Para comemorar os 200 anos do nascimento de Charles Darwin e os 150 da publicação do seu livro «A Origem das Espécies» que têm lugar em 2009, o jornal Ciência Hoje vai lançar, com o apoio do Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica -, um concurso dirigido aos estudantes que em Setembro de 2008 estejam no 10º, 11º e 12º anos das escolas de todo o País.


A equipa vencedora – todas as equipas serão constituídas obrigatoriamente por três elementos – terá como prémio três cruzeiros (mais um) nas Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico, onde Darwin passou pouco mais de um mês em 1835 e onde fez observações que foram importantes para a elaboração da sua Teoria da Evolução das Espécies. A viagem inclui ainda uma visita de alguns dias ao Equador a que as Galápagos pertencem administrativamente
A viagem dos vencedores terá lugar nesse mesmo ano de 2009, entre 5 e 15 de Abril, e os estudantes terão de se fazer acompanhar por um(a) professor(a) por eles convidado(a) da escola a que pertencem. A viagem deste professor(a) faz parte do prémio.



Mais notícias aqui.

9 comentários:

Teresa disse...

Olá Raúl:
Fiquei admirada de ver no seu blogue o nome: Charles Darwin.
Na América, em certas regioes mais religiosas, a teoria dele é proíbida.
Quem é que tem razao, Charles Darwin com as suas teorias ou a Bíblia?

Eu sou uma grande admiradora das teorias de Darwin. Para mim a Bíblia é o texto literário mais valioso que eu conheco.

Nutze den Tag!

Raul Martins disse...

Boa questão, Teresa, voltarei a ela e na perspectiva de esclarecer. O olhar da fé e o olhar da razão, poderão coabitar? Não tenho dúvidas. Pouco inteligente é quem não sabe ler e escutar os sinais do tempo.
Um dos exemplos de que podemos olhar a ciência como explicação do fenómeno humano sem deixar de acreditarmos nas nossas convicções religiosas foi o jesuíta Teilhard de Chardin, precursor do que foi chamado de evolucionismo cristão.

DURANTE MUITO tempo, seus livros não foram editados e foi proibido de ensinar pelo Vaticano. Ele era o jesuíta proibido. Depois de sua morte, em 1955, tornou-se um dos nomes mais discutidos de nossa época. Os sectores mais conservadores da igreja acusaram-no de heresia, mistificação e até de charlatanice. Outros o consideraram um génio.
Teilhard de Chardin decidiu aderir ao evolucionismo, num desafio brutal a uma tradição conformista de seus colegas religiosos. HOJE É UMA REFERÊNCIA OBRIGATÓRIA DA PALEONTOLOGIA, FILOSOFIA E DA TEOLOGIA. UM MÍSTICO DOS TEMPOS MODERNOS.
Carpe diem!

Teresa disse...

Desculpe, Raúl, por te-lo metido numa "gaveta"!
O meu preconceito levou-me a pensar que uma pessoa religiosa como o Raúl nao podia aceitar as teorias de Darwin.
Recorri logo ao ccz. Veja também a resposta dele, mas nao a ponha no seu blogue, porque penso pedi-la para o meu.
Teilhard de Chardin é para mim também uma referencia.

Como estou grata a Deus ou à Providencia de encontrar pessoas como o Raúl, ccz, nao esquecendo a avó pirueta e a Fátima.

Raul Martins disse...

Sobre a questão da Teresa, quero convidar a todos os que "aparecerem" por aqui a ler comentário (o comentário, pois o tema do postal é diferente do que estamos aqui a falar) deixado pelo CCZ aqui:
http://balancedscorecard.blogspot.com/2008/05/em-busca-de-um-monoplio.html.

Obrigado bom amigo CCZ por me ajudares nestas "lides" de aprofundar questões das quais escreves com clareza e falas com a autoridade da experiência e da vivência delas com entusiasmo na vida do dia a dia.

Carpe diem!

CCz disse...

Caro Raul,
.
Somos caminhantes que se vão ajudando uns aos outros. Ou melhor, somos músicos que tentam afinar-se e ajustar-se para construir uma orquestra.
.

CCz disse...

"O olhar da fé e o olhar da razão, poderão coabitar?"
.
Caro Raul:
.
Acho que já lhe contei acerca da inveja que tive de dois jovens licenciados em Teologia, com quem atravessei a Península Ibérica, numa viagem de carro Aveiro-Valência.
.
A sua, deles relação com Deus era, parecia ser, directa, simples, sem complicações.
.
Eu só complico. Preciso tanto de explicações racionais, ainda que saiba que fé é fé.
.
Vou sentido algum conforto é com as mensagens do actual bipo de Roma, alguém que concilia muito bem, como só ele sabe: fé e razão.

Émy disse...

Teresa li os seus comentários que me deixaram estupefacta: gostava de saber o que entende por "pessoa religiosa", como refere no seu 2º comentário.
Acreditar em Deus é ser religioso?
Afinal o que é para si religiosidade? Qual o seu conceito de "cristão"? Ser cristão (nem sequer digo Católico) para si é sinal de obscurantismo e ignorância? Pois foi essa a impressão com que fiquei!

Espero que compreenda que os que acreditam em Deus e têm fé, são os que mais devem questionar, pois só assim poderão ser pessoas melhores, que entendem melhor o mundo à sua volta. Para mim a religião não pode ser um dogma.

Quanto à Bíblia é muito importante termos a noção de que quando a Bíblia foi escrita, o mundo, o conhecimento que existia acerca do mesmo era imensamente diferente. Desde então têm havido descobertas constantes e demasiado importantes para as ignorarmos ou evitarmos, isso seria o nosso maior erro enquanto cristãos! Somos pessoas com inteligência suficiente para entendermos isso, penso eu! Um simples exemplo disso é vermos o papel da mulher nesses tempos e agora... qualquer pessoa vê as diferenças, se bem que ainda não tenhamos alcançado o ideal... Este é apenas um pequeno exemplo!

Teresa disse...

Cara Émy:
Cheguei agora a casa depois de uma festa de família, e estou muito cansada.
Amanha vou reflectir nas suas palavras e dar-lhe uma resposta honesta.

O ccz diz que "somos músicos que tentam afinar-se e ajustar-se para construir uma orquestra."
ùltimamente eu tenho andado a desafinar imenso.
1. O caso Irena Sendler.
2. O caso Charles Darwin

Para já peco desculpa pelos meus preconceitos, e aceite um abraco
de D´dorf.

Raul Martins disse...

Caro Carlos,
lembro-me perfeitamente da partilha que fez sobre a viagem a Valência.
.
Do Bispo de Roma falarei em particular. Depois entenderá.
.
Para "meditarmos", todos os que aqui deixamos comentários, sobre as perpectivas ciêntificas e bíblicas da criação, postei hoje um "aperitivo". Pode ser um ponto de partida para reflexão.