domingo, 12 de setembro de 2010

CARTA A UM PROFESSOR



Via JMF, uma carta que, algures, foi atribuída a Lincoln mas que não colhe unanimidade, por parte dos especialistas, sobre a veracidade da sua autoria. No entanto, é uma belíssima carta e que merece ser partilhada no início de um novo ano lectivo. Aqui fica:

"Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, por cada vilão há um herói, que por cada egoísta, há também um líder dedicado, ensine-lhe por favor que por cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada, ensine-o a perder mas também a saber gozar da vitória, afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso, faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros do céu, as flores do campo, os montes e os vales.

Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos. Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram.

Ensine-o a ouvir a todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho, ensine-o a rir quando esta triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram. Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão.

Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço, deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso.

Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens.

Eu sei que estou a pedir muito, mas veja que pode fazer, caro professor."

7 comentários:

Anabela Magalhães disse...

É uma belíssima carta!
Tomara que todos a pudessem interiorizar.
Bjs
Excelente arranque.

Margarida Fernandes disse...

Já tive oportunidade de ler este texto no teu mural do FB.

Magnifico.


Um abraço

AnaMar (pseudónimo) disse...

Já tinha lido no FB ;-).
E sim, quem dera que todos a entendessem como a simplicidade de saber SER/ESTAR, numa profissão que acima de tudo exige vocação, para que a dedicação não seja um sacrifício mal remunerado.

Bom início de Ano Lectivo.

Abraços e beijos.

Fernando Vasconcelos disse...

Lindíssimo texto. É pena que pelo menos uma parte dele, que a derrota honrada vale mais que a vitória vergonhosa colha pouco nos valores de hoje. sobre a pretensa verdade que o que conta é resultado justificam-se os meios pelos fins. Pode-se pensar que é apenas um detalhe, uma inversão sem importância de valores. Não me parece. Hoje a frase de Pierre de Coubertin sobre a importância de participar parece quase anedota, tenho a certeza que muitos gozam dela, e não estou apenas - aliás não estou essencialmente a falar de desporto. Falo da vida e da importância do caminho. É isso Raúl, bom texto para um inicio de ano, espero que consigas - e tenho a certeza que consegues - transmitir um pouco dele.

IC disse...

Magnífica carta! Não quero roubar-ta para o meu blogue, mas porei lá o título com o link para aqui.
Um abraço

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

PERFEITA, MAGNÍFICA....

Raul Emilio Martins disse...

AnaMar,
saber SER/ESTAR + vocação + dedicação + sacrifício, os ingredientes.alicerces necessários para quem quer dedicar a sua vida à educação, não só como professores mas como pais, avós, amigos...
.
Tens razão,
Fernando,
não é apenas um detalhe, é a vida no seu todo que está em jogo; o caminho que percorremos. E é mais um ano. Com sonhos renovados e a mesma energia (ainda que sinta que alguma se vai perdendo) de sempre. Obrigado pelos votos de bom ano lectivo.
.
Isabel,
obrigado pelo "enlace" que fizeste. Eu também "gamei" do JMF. O que é bonito não é de alguém, é de todos. E fiquei feliz pela preocupação de avó que demonstraste. Felizes os netos que têm a sorte de ter uma avó deste calibre.
.
Anabela, Marga:
sorriso.abraço.beijo.aternuração de sempre.